Browsed by
Categoria: Carreiras Jurídicas

Rafael Foresti: aprovado em 1º lugar no MPT

Rafael Foresti: aprovado em 1º lugar no MPT

Rafael Foresti não apenas passou no concurso do Ministério Público do Trabalho (MPT), em 2013, como conquistou o 1º lugar entre os aprovados.

Natural de Porto Alegre, ele se formou em Direito na PUC/RS e, logo em seguida, cursou especialização e mestrado. Além de seu interesse pela parte acadêmica, escrevendo artigos e participando de grupos de pesquisa, ele advogou na área trabalhista e atuou como docente.

Rafael começou a maratona de estudos em 2012. “Naquele momento, estava insatisfeito em termos profissionais. Eu creditava que podia usar meus conhecimentos, aquilo que vinha aprendendo, para algo melhor. E optei pela carreira pública”, explica.

Antes de ser aprovado, Rafael fez provas de magistratura, concurso que ocorre com maior frequência, e alcançou bons resultados na primeira e segunda fase. Ele percebeu que tinha mais dificuldade na prova de sentença, e que precisava se dedicar mais nas etapas subsequentes.

No certame do MPT, a estratégia pensada por Rafael foi exatamente focar na atuação, teses e coordenadorias do órgão. Foi quando ele se deparou com o curso do CERS que tinha esse objetivo: uma imersão no MPT.

“Eu considero uma experiência positiva estudar online. Ela te dar uma flexibilidade no estudo e, como eu trabalhei durante a maior parte da preparação para o concurso, eu tinha horários não convencionais. Foi muito boa para mim essa experiência de poder estudar a distância. Embora, muitas vezes, haja uma dificuldade de não estar na sala de aula, de não ter o contato direto, as ferramentas oferecidas resolvem essa dificuldade e acaba não sendo um problema para quem tem essa experiência”, avaliou.

A divisão dos blocos de aulas também foi considerada, por ele, um ponto positivo. “Às vezes, tu já estás cansado e não tem condições de ver uma aula inteira, mas consegue ver um bloco a mais, e te ajuda a avançar mais rápido no cronograma de estudos”, ressalta.

Como a 2ª e 3ª fase do certame exigia uma preparação mais específica, Rafael fez as aulas do CERS, que permitiu um aprofundamento da visão sobre o MPT, ao mesmo tempo em que treinava tanto peças práticas quanto as questões dissertativas.

“Eu me considero um vencedor. Todo mundo que se submete a um concurso publico é um vencedor a cada etapa que passa. E quem consegue chegar ao final, com todo o sacrifício e esforço exigido, deve se considerar um vencedor porque não é fácil”.

Como dica final para quem também deseja alcançar a aprovação no concurso público, ele ressalta que a pessoa não basta só ser tecnicamente boa, tem que estar mentalmente preparada. “A pessoa precisa acreditar em si mesmo, não desistir, respeitar o próprio limite do corpo. O pessoal às vezes quer estudar em número de horas e esquece a qualidade, se respeitar, se organizar, ter disciplina, sempre acreditar em si, não importa o quão longe do caminho esteja. Se quer isso, se é o sonho, deve-se lutar e ir atrás que vai conseguir em algum momento”, finaliza.