Browsed by
Tag: OAB

A importância da autoconfiança na aprovação da OAB

A importância da autoconfiança na aprovação da OAB

Thales Messias, de 21 anos, mora na cidade de Jundiaí, interior de São Paulo. Ele foi aluno CERS no curso de 2ª fase em Direito do Trabalho e foi aprovado no XXII Exame de Ordem. Perguntamos a ele qual foi o segredo da aprovação na OAB. Inspire-se nesta história e conquiste a autoconfiança na aprovação da OAB!

Rotina intensa

Como muitos examinandos, Thales seguiu uma rotina de preparação intensa para a prova da OAB. Ele fez o exame quando estava no 9º período do curso de Direito, e precisou conciliar os estudos com as aulas da faculdade à noite e com as 8h diárias de trabalho.

“A facilidade de assistir as aulas on-line e o mentoring foram o ponto chave para eu conseguir cumprir com o conteúdo programado, principalmente porque nunca tive uma boa capacidade em me organizar”.

Com as aulas online, Thales se dedicou a maior parte dos estudos nos finais de semana. Geralmente, sábado e domingo eram suficientes para esgotar as aulas semanais e fazer os exercícios propostos. Quando necessário, ele assistia vez ou outra as aulas ao retornar da faculdade.

Autoconfiança

Ao iniciar a preparação para a OAB, muitos examinandos ficam angustiados com o pouco tempo disponível para estudar. Mesmo aqueles que começam a se preparar com meses de antecedência sempre acham que nunca vão conseguir dar conta de todo o conteúdo. Uma sensação mais do que normal para qualquer candidato que vai enfrentar uma prova importante.

A questão é que muitos alunos se preocupam apenas com o cronograma de estudos. E esquecem um detalhe também fundamental da preparação: a autoconfiança!

Essa também foi uma das dificuldades apontadas por Thales durante a preparação para a prova da OAB: a falta de autoconfiança na aprovação da OAB dele mesmo, e a cobrança por parte dos outros.

“Me ajudou muito poder contar com o apoio de pessoas queridas e também as palavras da Professora Aryanna, que fazia questão de nos tranquilizar até a última aula. No final, percebi que além do estudo, outro fator fundamental na preparação é a confiança que é construída aos poucos, conforme se supera novos obstáculos”

Aprovação

Dedicação e autoconfiança na aprovação da OAB foram os segredos do Thales. E o CERS tem orgulho de ter feito parte desta conquista. Ele acreditou no CERS sem nunca ter feito outro curso online antes. Ele seguiu a indicação de uma amiga e checou depoimentos de outros alunos: “foi uma ótima decisão!”.

Escolhi o CERS sem nunca ter feito outro curso on-line antes. Segui a indicação de uma advogada que trabalhou comigo, ex-aluna do CERS, verifiquei alguns bons depoimentos na internet e foi uma ótima decisão!

Hoje, mesmo passada a fase de exame da OAB, Thales continua seguindo os professores Aryanna Linhares e Rafael Tonassi nas redes sociais, de tão presentes que eles foram durante o período de estudos.

“Sem dúvidas, o investimento no curso do CERS me trouxe um retorno enorme, além da aprovação, uma nova perspectiva de estudo. Sou muito grato a toda equipe que trabalhou para isso”.

 

Leia mais depoimentos de aprovados na OAB! Ou envie a sua história para a gente pelo e-mail eusou@cers.com.br.

Camila Timponi: aprovada em Direito Tributário OAB XXII

Camila Timponi: aprovada em Direito Tributário OAB XXII

A jornada até a aprovação no Exame de Ordem é dura. Estudantes de Direito dedicam-se meses, e em muitos casos anos, estudando e se preparando para as duas etapas da prova da Ordem. Dentre esses examinandos, está a Camila.

Para alcançar a aprovação é necessário que o aluno tenha uma preparação eficiente e, nesse ponto, a metodologia e estabelecer uma empatia com o professor é essencial. Camila Timponi foi aluna dos professores Josiane Minardi e Eduardo Sabbag na disciplina de Direito Tributário. Ela contou pra gente como foi a experiência de ser aluna da 1ªfase e 2ª fase OAB XXII com o Portal Exame de Ordem!

Elizabeth Martins: planejamento que gera aprovação

Elizabeth Martins: planejamento que gera aprovação

A jornada até a aprovação no Exame de Ordem é dura. Estudantes de Direito dedicam-se meses, e em muitos casos anos, estudando e se preparando para as duas etapas da prova da Ordem. Dentre esses examinandos, está a Elizabeth.

Conheça mais uma história de sucesso e aprenda novas dicas de estudo! A Elizabeth é mais uma aluna CERS que conquistou a carteira da OAB com a ajuda dos nossos cursos e compartilhou com a gente um pouco da rotina até a sonhada aprovação no Exame de Ordem. Assista e inspire-se! Vamos juntos!

Paula Martins: exemplo de persistência e determinação

Paula Martins: exemplo de persistência e determinação

Olá!

Meu nome é Paula Joveni Martins de Souza, tenho trinta anos, sou policial militar e mãe de um rapazinho de 7 anos, resido em Trindade no sertão pernambucano.

Terminei o bacharelado em julho de 2014, desde então venho buscando a tão sonhada aprovação no exame de ordem. Iniciei com PDF emprestados de amigos que já tinham feito os exames anteriores, e consegui a aprovação na 1ª fase de primeira, me levando a comprar um curso de 2ª fase de outra instituição, mas o juridiquês utilizado pelos professores não me proporcionaram um bom entendimento das peças.

Um ano depois conheci o CERS e comprei um novo curso de 2ª fase, fiquei muito próxima da aprovação, mas ainda não foi desta vez.

Sempre tive o estudo como objetivo de vida, mas as escalas de trabalho muito extensas e cansativas não me permitiam ter a retenção de conhecimento necessária, pois eu andava sempre com um monte de livros e vídeo aulas, sempre que não tinha nenhum superior por perto achava um jeito de passar os olhos na matéria, trocava o horário de almoço e jantar pelos cadernos de anotação, e vez por outra me via dormindo por cima do vade mecun.

Você não imagina o quanto era importante e fortalecedor aquele “bom dia, boa tarde, boa noite e boa madrugada” do PLGG e da Ana, as palavras de incentivo chegavam sempre naquele momento em que o cansaço tentava me vencer, pois conciliar os estudos com a maternidade e o trabalho esta cada vez mais difícil, mas por vezes, parecia que eles estava ao meu lado vendo o que estava acontecendo comigo, a clareza e objetividade dos professores foram decisivos na minha preparação.

Após algumas reprovações na segunda fase, parte da família chegou ao ponto de me incentivar a desistir, pois muitos chegavam em minha casa e encontravam meu filho dormindo no meu colo enquanto eu estudava em uma mesinha no chão, pois era o único jeito de ficarmos juntos mais tempo. Os amigos diziam que o namorado ia me deixar porque eu só namorava com os livros, fiquei sem vida social.

Porém sempre acreditei que a persistência é a mãe do  sucesso, e, em julho de 2016, consegui o conhecimento necessário que levou meu nome para aquela lista tão cobiçada. Enfim, aprovada e dona de uma felicidade infinita, exatamente como a Ana e o PLGG diziam, e aquela alegria não tinha preço.

Tive muita vontade poder abraçá-los pessoalmente e agradecer cada palavra de incentivo, cada minuto de descontração ou de fortalecimento que nos dedicavam e nos transportava daqueles momentos difíceis para além da realidade.

Agradeço muito ao CERS que nos possibilita esse conhecimento de fácil apreensão, aos professores incrivelmente capacitados, não só para transmitir o conhecimento mas para fortalecer nossa alma cansada nessa maratona de estudos, sem esquecer de cada profissional que fez chegar aquelas vídeo aulas nas nossas casas.

Agora, avancei um degrau, e busco a aprovação em um concurso que me proporcione mais tempo e melhor qualidade de vida para mim e meu pequeno.

Obrigada equipe CERS.

 

Compartilhe a sua história conosco! Envie um e-mail para eusou@cers.com.br.

 

OAB: treino difícil, jogo fácil

OAB: treino difícil, jogo fácil

O sonho de conquistar a carteirinha da OAB uniu esse grupo no estudo para a 2ª fase de Direito do Trabalho.

A caminhada foi árdua. Afinal, treino difícil, jogo fácil.

E com este lema, a aprovação chegou! E o sentimento de gratidão foi transformado em vídeo:

“Mais do que aprovação, conquistamos novos amigos !! Singela homenagem ao nosso grupo de segunda fase e aos nossos professores nessa caminhada árdua em busca da vermelhinha!” – Elaine Cristina Lopes

 

Envie seu depoimento para eusou@cers.com.br e compartilhe a sua história conosco!

A determinação de Thiago Cândido

A determinação de Thiago Cândido

Meu sonho sempre foi ser advogado, mas, devido as dificuldades financeiras, eu conversei com meu avô e ele se dispôs a me ajudar nos custos da minha faculdade. No dia da matrícula, meu avô trouxe um valor bem inferior, o que impossibilitava de seguir na graduação.

Como eu fui estudante de escola pública, e havia me inscrito para o ProUni, eu recebi uma carta (quase que simultaneamente ao momento de decepção) informando que eu consegui uma bolsa de 50% de desconto. No meio de um cenário sem esperança, veio a salvação. Eu, então, iniciei meus estudos e cursei os cinco anos do bacharelado em Direito.

Minha faculdade ficava em Quixadá, no interior no estado do Ceará, e lá não tinha nenhum curso preparatório para a prova da OAB. E foi durante a graduação, através de um professor de Direito do Trabalho que eu conheci o CERS.

Esse professor falava sempre no  Renato Saraiva (estudávamos, inclusive, pelo livro do professor Renato) e, ao final do curso, ele nos indicou o site do CERS e o Portal Exame de Ordem para quem queria estudar para o Exame de Ordem.

Fiz a prova da OAB no segundo semestre de 2010, na primeira vez que  FGV organizou o Exame. Consegui a aprovação na 1ª fase, mas, como estava finalizando a minha monografia, não passei na 2ª fase em Direito Penal.  Logo em seguida à prova, eu noivei e, por isso,  eu passei a estudar ainda mais. Fui, então, para a minha segunda tentativa, mas não fui aprovado sequer na 1ª fase.

Estava eu, tentando ser aprovado, mais uma vez, na prova da OAB. Já estava casado e, dessa vez, mais focado nos estudos. Nessa edição, fiz o curso completo do CERS para o Exame. O resultado foi um sucesso: alcancei a aprovação.

Comecei a advogar, tanto em Quixadá, quanto em Fortaleza, mas também não queria deixar de estudar. Vi no CERS  a oportunidade de inciar minha preparação para concursos públicos sem abandonar minha atividade de advogado, não tendo prejuízo nenhum na questão do tempo. E sou muito satisfeito com a minha preparação.

Meire Elem: um exemplo de superação

Meire Elem: um exemplo de superação

Meu nome é Meire Elem, sou advogada e concursada e tenho uma doença chamada amitrofia muscular espinhal, que me impede de ter o equilíbrio do corpo e, por isso, eu nunca andei. Meus movimentos são bem limitados, em quase tudo que eu faço preciso de ajuda da minha mãe, que, inclusive, me acompanhou durante toda a graduação e hoje me acompanha no trabalho.

O ser humano é orgulhoso por natureza e eu também tinha um pouco orgulho de  pedir ajuda. Eu sou concursada e o meu local de trabalho fica a 40 km da minha casa, por isso, eu precisava de um carro adaptável que facilitasse minha locomoção diariamente.

A necessidade bateu mais forte e eu percebi que não posso esperar o dia em que eu conseguiria comprar esse carro. Incentivada por outras pessoas, decidi então criar uma campanha numa plataforma e nas redes sociais com o objetivo de conseguir dinheiro para comprar o carro.

Meu primeiro contato com o CERS foi já durante a faculdade. Os próprios professores indicavam os cursos tanto para a preparação para OAB, quanto para concursos públicos. E foi com a ajuda do CERS que cheguei onde estou hoje.

O meu recado para aqueles que estão desestimulados é: não parem jamais. Pode ser a dificuldade que for, busque apoio na família e nos amigos e não desista, pois a dificuldade vem para ser superada.

Confira a entrevista completa com Meire Elem:

Wesley Pereira: preparação que gera resultado

Wesley Pereira: preparação que gera resultado

Meu nome é Wesley Pereira, natural de Curitiba/PR e sempre tive o sonho de cursar Direito. Desde quando eu comecei a pensar no vestibular, identifiquei que eu era muito questionador, sobretudo no que diz respeito às leis e outras alterações jurídicas. Então, percebi que o curso que poderia me trazer mais respostas era o Direito.

Prestei vestibular, fui aprovado em uma instituição privada e comecei o bacharelado. Era o tudo aquilo que eu havia sonhado; estava realmente apaixonado pelo curso. Inicialmente, a área que eu mais me interessava era a policial, estava convicto de que queria ser Delegado. Mas, quando comecei a ter aulas de Direito Penal, meu interesse foi mudando. Foi quando começaram as aulas de Civil e foi nessa área que eu me encontrei: sempre estagiei em Direito Civil, sou apaixonado pela matéria e não me vejo fazendo outra coisa.

Quando iniciei minha preparação para o Exame de Ordem, optei por um curso presencial. No reta final dos estudos, quando faltava apenas um mês para o Exame, meu pai perguntou se eu queria largar o estágio para me dedicar exclusivamente à prova. Eu aceitei a proposta do meu pai, apesar de não querer abandonar o estágio, mas sabia que era por um motivo maior.

No dia do Exame, estava tranquilo e confiante. Quando saiu o gabarito, eu tinha acertado 35 questões, mas depois eu vi que tinha marcado duas questões erradas. Acompanhando as notícias sobre a prova, pelo Blog Exame de Ordem, soube que anularam quatro questões e eu acabei alcançando 39 pontos. Isso doeu muito! Todo mundo que faz a prova da OAB prefere acertar muito menos do que não passar por apenas uma questão.

Mesmo triste, eu sabia que não podia desistir. Como eu já conhecia o CERS pelas publicações do Maurício Gieseler no Blog, eu decidi que estudaria para a prova com o curso do CERS. A experiência foi muito boa: as aulas, a metodologia dos professores, os vídeos com dicas, materiais de apoio, eu sei que tudo isso foi o que me deu subsídio para alcançar a minha aprovação.

Ao meu ver, a preparação online é a melhor para quem se prepara para provas da OAB. A economia de tempo, escolher os melhores horários para o aluno, montar uma rotina de estudos própria, tirar dúvidas com os professores, comodidade, entre outros benefícios, tornam a preparação do CERS completa e de qualidade.

Marco Aurélio: não existe sucesso sem esforço

Marco Aurélio: não existe sucesso sem esforço

Eu comecei minha vida profissional como música, já aos 15 anos. Participava de vários shows como músico profissional tocando contra baixo. Como a música começou a cair, eu fui chamado para trabalhar em casa de jogos (bingo). Nessa época, eu trabalhava no bingo, tocava na noite, fazia faculdade de Direito e estagiava. Passei nove anos nessa rotina. Mesmo diante dessas dificuldades, consegui me formar.

Eu conheci o CERS e o professor Renato Saraiva através do professor Paulo Machado, que lecionava em um curso presencial no Rio de Janeiro e sempre comentou muito sobre os cursos.

Comecei, então, a pesquisar para buscar mais informações sobre o CERS. Descobri que o professor Renato estaria participando da feira da Carreira Pública que seria realizada próximo à minha casa. Quando fui lá, vi o estande do CERS e fui atendido pelo próprio Renato. Ele me disse uma coisa que eu nunca esqueci: “qualquer coisa que você precisar, pode me mandar um email que eu respondo”. Honestamente, eu não tive muita fé naquelas palavras, mas, mesmo assim, eu resolvi tentar.

Assim como fui instruído, enviei um email para o professor e depois de 9 minutos, recebi a mensagem do próprio Renato Saraiva. Fiquei extremamente surpreso, não podia acreditar que ele realmente tinha me respondido. Fui então que começou a minha história com o CERS.

No mesmo dia em que conheci o Renato, que foi a primeira prova da FGV, em setembro de 2010, eu assisti à palestra do professor pela manhã e fui fazer a prova à tarde. Na época, a prova ainda era composta por 100 questões e eu precisava acertar 50 delas. Gabaritei 48, anularam uma, mas mesmo assim eu não entrei.

Em outubro de 2011, eu estava decidido a não fazer a prova, pois eu não teria condições de adquirir o curso da 2ª fase. Mas, conversando com o professor Renato, ele me instruiu a fazer a prova e, caso eu fosse aprovado, eu ganharia o curso preparatório para a próxima etapa do Exame. Novamente, por pouco eu não fui aprovado. Estava desacreditado e desestimulado, mas sempre conversava por email com o professor e ele nunca me deixou desistir. E foi lutando continuamente que fui aprovado.

O grande diferencial da preparação online é que ela te livra de qualquer desculpa para estudar. A facilidade de acesso e flexibilidade de horários permite que o aluno monte a sua rotina de estudos de acordo com a sua disponibilidade. Seja na minha casa ou em qualquer lugar, eu posso assistir às aulas. Além disso, a metodologia dos professores envolve o aluno de tal forma que os conteúdos são absorvidos com mais facilidade.

José Humberto: preparação específica faz a diferença na OAB

José Humberto: preparação específica faz a diferença na OAB

Meu nome é José Humberto Pereira Muniz Filho, sou natural de Nova Olinda/CE, graduado em Direito pela Universidade Federal da Paraíba e fui aprovado no XIV Exame de Ordem.

Especificamente para a prova da OAB, eu tive que fazer adaptações na minha rotina de estudos. Como eu ainda estava na graduação, tive que deixar de lado toda a parte acadêmica e focar na 1ª fase do Exame, buscando uma preparação específica, com um método de resolução de questões também específico.

Nos estudos para a 1ª fase, meu foco foi a resolução de questões, bem como a leitura de um material complementar adequado, voltado à prova.

Eu conheci o CERS através dos meus colegas de faculdade que já vinham da caminhada de concursos e também por conversas em debates sobre preparação para certames e OAB. Logo eu percebi que o CERS apresentava aquilo que eu esperava na minha preparação: uma metodologia programática ao Exame de Ordem.

Minha experiência com o CERS foi extremamente satisfatória e eu indico os cursos a todos que estão estudando. Se você não tiver um curso específico, voltado para a OAB, pode prejudicar o seu resultado na prova, em todos os sentidos. Mesmo o candidato que detém todo o conteúdo, se não tiver uma preparação exclusivamente para o Exame, pode ter lacunas na preparação emocional para a prova.

A reação que eu tive ao receber a notícia da minha aprovação foi bem diferente. Eu estava dirigindo e não tinha conseguido acessar a lista na noite anterior. Foi quando uma amiga me ligou dizendo “Parabéns, você passou!”. Ainda hesitei e disse “Passei em quê?”, só então eu me lembrei do Exame de Ordem e quase bati com o carro (risos). Foi uma felicidade só!

Com a minha aprovação na OAB, eu me sinto um vencedor. O Exame de Ordem, apesar de ser simples para alguns, requer uma preparação árdua, uma disciplina, uma carga de leitura específica e esse é o objetivo de todo graduando em Direito, antes mesmo de colar grau. E eu alcancei esse sonho.

Para quem ainda está na labuta que é a OAB, minha é: tenha calma, paciência e humildade que a sua hora vai chegar. Se você tiver uma preparação adequada e calma na hora de resolver a prova, você vai conseguir esse objetivo.